Blog

Enganado? NUNCA! Dr. Enganado!

Vivemos na sociedade mais informada de todos os tempos. Enquanto os nossos antepassados esperavam inquietamente por um jornal que continha as notícias de um raio geográfico relativamente limitado, hoje, com um simples toque num ecrã, temos acesso à atualidade em qualquer ponto do globo. Somos todos os dias bombardeados com uma quantidade de informação tal que não estamos biologicamente preparados para a assimilar na sua totalidade. Num primeiro momento, toda esta evolução tecnológica fascinou-nos com todos estes movimentos frenéticos, simples e eficazes. No entanto, fez-nos criar uma designada “sede de informação” que, a longo prazo, se tem vindo a demonstrar como uma droga altamente viciante para o ser humano, ao ponto de o grau de veracidade de uma notícia deixar de ser um critério de qualificação da mesma. Nasceram assim as “novas verdades” e as tão populares e poderosas fake news, dando um carácter atual ao famoso ditado que diz que “Uma mentira dita mil vezes se torna verdade”. Ora, mas não estaremos assim perante um paradoxo? Como é que no mesmo movimento passamos da sociedade mais bem informada para a sociedade mais fácil de enganar?

 

A resposta é simples: deixámos de consumir informação para passarmos nós mesmos a ser consumidos por ela e, perante um movimento inversamente proporcional entre a quantidade de informação e a evolução do pensamento crítico humano, caminhamos para uma espécie de “ditadura dos media” na qual somos manipulados e empurrados para uma espiral de superficialidade, onde cada notícia serve simplesmente para marcar ponto na nossa crónica diária facebookiana, sendo que o que acontece hoje já não terá qualquer importância amanhã pois mais temas aparecerão. Ontem um incêndio, hoje um desfalque, amanhã uma greve… Nada aprofundamos, tudo criticamos e “ai” de quem vier contradizer. E assim nos vamos deixando enganar, não atribuindo a verdadeira importância que cada tema merece, dissecando-o e criando uma opinião devidamente construída e fundamentada do mesmo. Os milhares de leads e manchetes duvidosos que recorrentemente atravessam o nosso campo de visão, atiram cada vez mais distante aquilo a que sempre chamámos “discernimento” e que sempre nos distinguiu dos restantes seres vivos. Tornamo-nos assim umas marionetas que tanto leem, tudo acreditam e nada sabem… Mas enganado? NUNCA. Dr. Enganado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *